23 de jun de 2009

The Adicts - Songs of Praise (1981)

Seguindo o flow do punk rock e músicas com qualidade do crássico vinil, deixando aquele delicioso ruído em cada música, fui atrás de bandas que eram há muito conhecidas por mim e até algumas ditas precursoras do "movimento", mas que eu nunca havia pego pra escutar de verdade. Misfits e Descendents entraram no meu universo sonoro há pouco tempo e mesmo conhecendo Dead Kennedys faz uma cara, sempre fui desligado por parte de rótulos (isso é indie e aquilo é shoegaze, blábláblá). Mas aí comecei a minha aventura a la Indiana Jones e fui em busca da minha arca perdida. Black Flag, DropKick Murphys, Toy Dolls, Cramps, Stray Cats, foram surgindo naturalmente até que cheguei no Adicts. Já conhecia o rosto daquele palhaço com sua roupa e bengala by Alex DeLarge, mas nunca havia se quer movido os dedos pra chegar até um LastFm ou Soulseek da vida pra pelo menos saber o que estava ou não perdendo, até que tomei coragem essa tarde e fui logo correndo atrás dos Droogies ingleses. Realmente a banda é um circo e Monkey, o vocalista palhaço, é presença no picadeiro. Melodias e arranjos mais focados e menos ruidosos. O mais engraçado da história é ouvir bandas mais "novas" como Garage Fuzz ou dazantiga como Replicantes ou Plebe Rude e perceber a grande influência contida em suas tablaturas. Depois de ouvir "Viva la Revolution", Adicts (desculpe o trocadalho do carilho) realmente vicia. O pior é que sempre penso "será que ainda existe alguma banda que eu vá passar mal ao ouvir?". Adicts tirou onda com a minha cara hoje e isso depois de 32 anos de existência e com a mesma formação desde sua criação em 77 e estréia com:

SONGS OF PRAISE (1981)

Um comentário:

Gomes disse...

Meu olho tá doendo com essa mini letra.