25 de jan de 2010

Lucky Soul e shurikins


Essa é uma das bandas que me fez muita companhia quando eu morava solo em Londrina no trágico ano de 2007, um dos piores em todo meu pouco-mais-de-um-quartel-de-século-de-existência. Naquela época conheci o Lucky Soul fuçando nas "bandas relacionadas" do "all music" e curti muito um sonzinho deles chamado "Lips Are Unhappy", do álbum "The Great Unwanted" (2007), embora nunca tenha ouvido muito o restante do CD e a banda tenha sido esquecida para todo o sempre em minha questionável memória.

Esses dias, achei o novo CD deles pra baixar em um desses blogs da horinha que passei a acompanhar mais nesse período sussa de férias. Apesar de o som ser meio bichinha, o álbum me surpreendeu, pois a banda abandonou um pouco essas paradas meio cabreiras de twee pop, dream pop, e passou a fazer um som com influências mais sessentistas. É algo entre o Camera Obscura e as Pipettes com um pouco de preguiça.

Na verdade, como aconteceu com o primeiro álbum deles, provavelmente esse também será esquecido e tem coisa melhor pra se ouvir, embora o disco não seja assim tããããão ruim. Mas pra não perder o post, segue abaixo uma dica fantástica sobre como descolar "life" e "shurikins infinitas" no clássico "Shinoby III", do Mega Drive:

"Invencibilidade: Aperte o B nos seguintes sons 'He Runs', 'Japonesque', 'Shinobi Walk', 'Sakura', e 'Getufu', nesta ordem. Shurikins infinitos: Toque o som do shurikin, selecione número de shurikins 0 e espere até que ele se transforme em infinito".


Um comentário:

Pestana disse...

a garera ta atualizando mesmo, botando pra quebrar.