11 de abr de 2010

O chamado deusduísmo


Jason Collet é outro desses canadenses fodinhas que, ao lado dos suecos, têm contribuído para a boa música alternativa nos últimos dez años. Em seu último álbum solo -- "Rat a Tat Tat", o único que conheço e cujo título pode ser traduzido, aproximadamente, como "Tãm Träblhãnd~~m" -- a sonoridades desse integrante do Broken Social Scene oscila entre o folk "true" de Bob Dylan, o, dialético, pop-alternativo do cantor Beck(ham), além do próprio indie-rock de sua banda, BSS.

Escrever esse texto-parágrafo, ouvindo o som de Collet, me levou a pelo menos três conclusões: (01) Ao contrário do que diz a voz de dEUS, e como já ensinava Joleno, o satanista, rotular bandas é muito legal; (02) Fique atento a qualquer coisa lançada por membros do Broken Social Scene; e (03) Quando houver a oportunidade, nunca deixe de conhecer bandas canadenses ou suecas.

Ouça esse sonzinho aqui em baixo, faça o download do álbum e conforme-se com a idéia de que não adianta, não existe rock ao sul do equador.

*(senha:irfree.com)



7 comentários:

Cintia Iokohama disse...

curti esse blog hein

Gabriel disse...

Esse som é cafuzo! Mameluco, curti muito.

Gabriel disse...

Cara, escuta essa:
"Gabriel, eu curto mitologia grega meu, eu estudo mitologia grega. Eu gosto de mitologia grega antes dos cavaleiros do zodíaco. Pouca gente sabe disso"
HAHHAEHAAHHAHAH

menino de rua disse...

Cíntia >>> Wooo-hoo! \o

menino de rua disse...

Caraleo, não paro de rachar quando veja essa parada da mitologia grega!

menino de rua disse...

Aliás, você é a Cíntia que toma(va) café como uma louca no Pátio San Miguel!?

Cintia Iokohama disse...

sim. e voce eh o maluco que tinha banda com o danilo, neh? e amigo da kika