21 de mai de 2010

Razão


Imagine uma banda formada apenas por mentes geniais, atemporais e em busca da universalidade da razão. Darwin, Marx e Lévi-Strauss -- esse último incorporado ao grupo apenas na década de 1960: "eles são os cientistas", em atividade desde meados do século XIX e que acabaram de publicar "Bárbara". Como o próprio nome da obra sugere, trata-se de uma reflexão acerca da dialética civilização-barbárie no âmbito da modernidade, com destaque para o prefácio, "Rules Don't Stop", assinado por Marx.

Apesar de os caras terem conquistado muitos fãs e adeptos com suas grandiosas teorias, assim como com seu genial "With Love and Squalor" (2006), essa nova publicação engana pelo prefácio e por seus capítulos iniciais. Por volta da quarta seção, até o leitor mais fiel e esforçado, certamente, cairá no sono ou até mesmo preferirá desfrutar de uma auto-ajuda com Içami Tiba.

Pelo menos Marx atenta, nas entrelinhas, para o fato de que se pagaste por essa merda, meu amigo, você foi roubado -- assim como estou sendo pela NET que me deixa sem sinal já há mais de 12 horas.


Um comentário:

menino de longe disse...

.Arruma o link aqui

http://www.mediafire.com/?tihjqu5hzzy