9 de jan de 2011

503


um levantamento recente publicado pelo Instituto de Pesquisas: Blogs & Sites Cabreiros de Música publicou semana passada, não me lembro exatamente onde, que aproximadamente 503% das pessoas buscando por downloads gratuitos ou ilegais, que ainda não foram comercializados e são muito foda (ver Brooklyn) de achar, em suma, não estão nem aí pro texto que acompanha a postagem. o relações-públicas do instituto, Milton G. Universal, afirma que "dependendo do caso, achar o disco ou o show desejado acontece em questão de segundos. a internet disponibiliza uma série de facilidades à quem tenta baixar de graça, não podemos culpar diretamente blogueiros e ripadores. a 'culpa' está nas falhas do sistema caótico de direitos autorais e nos engenheiros de som, que sempre dão um jeito de cagar no pau, peidar na farofa e vazar com tudo. na rede, basicamente, quando encontram o link procurado, não importa saber quem postou, como achou ou porquê compartilhou. o tesão dessa galera está em ouvir aos sons que encontraram o mais rápido possível e compartilhar essas informações numa velocidade cavalar e catastrófica".







Nenhum comentário: